Ácido Fólico e Câncer – Existe Relação?

O ácido Fólico, vitamina do complexo B também conhecida como B9, foi isolada em 1946 na folha de espinafre. A sua absorção pode variar de 40 a 70% e possui uma relação forte com a vitamin B12 devido às ações que elas fazem no corpo humano. Sua forma ativa no organismo humano após algumas reações e sob a ação da enzima “Metiltetrahidrofolato redutase” é a TETRAHIDROFOLATO.
O seu principal papel é ser doadora do grupo Metil (CH3) e é aí que começa a relação com a doença CÂNCER. Um dos processos de iniciação na formação de câncer é uma falha no processo chamado de Metilação de DNA, dependende desta doação de grupo metil para que ocorra um erro genético seguido de mutação. Indivíduos com deficiência de ácido fólico podem aumentar o risco para falha deste processo de metilação. O que muita gente não sabe é que um percentual grande da população tem polimorfismos genéticos que intereferem no metabolismo desta vitamina. Um estudo desenvolvido por Xu et al (Xu et al. AJCN 2007;85:1098-1102) mostrou a relação de polimorfismo genético desta vitamina aumentando risco de câncer de mama para 52% em mulheres positivas para polimorfismos e deficiência de B9. O que muitas pessoas também não sabem, é que o importante não é a dose exagerada desta vitamina, e sim o uso da forma já metilada como Metilfolato em doses baixas pode fazer um melhor efeito nestes casos.
Isso é Bioquímica, Biologia Molecular, Nutrigenética e Nutrigenômica. Portato meus queridos, procure um Nutricionista que estude , seja capacitado e te olhe com individualidade bioquímica. Para os meus colegas, quem quiser aprender , venha fazer o curso d ebioquímica ou o de câncer comigo. Prevenir ainda é o melhor remédio.

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *