Proteína Animal, Grãos e Sutentabilidade

Atualmente, há muita discussão entre vegetarianos e onívoros. Acho que TODOS devem respeitar as escolhas de cada um, e quando se trata de um estilo de vida como ser “vegano” ou não, isso jamais deve ser imposto. E nós nutricionistas, temos o dever de ajudar o indivíduo a ser saudável de acordo com a sua escolha alimentar.
Nós nascemos onívoros do ponto de vista fisiológico. Ser vegetariano ou se tornar vegano é uma escolha. Isso é fato, é ciência e envolve filosofia, então não dá pra simplificar este assunto em rede social.
O que abordo aqui, é que muitos vegetarianos levantam a bandeira a favor dos animais, o que concordo e respeito, apesar de não ser vegetariana, gosto de receitas vegetarianas e variar meu cardápio. Concordo que a forma como os animais hoje são criados, alimentados e abatidos para consumo é errado e impacta na questão da sustentabilidade. Mas pouco vejo, vegetarianos levantarem a bandeira CONTRA a monocultura dos grãos. Ambas as questões são graves e comprometem a vida animal e vegetal do planeta. Hoje, uma grande parte das plantações de soja, milho e feijão são transgênicas. E ainda temos o trigo, que apesar de não ser transgênico, segue a mesma linha de monocultura. E todos estes grãos possuem resíduos de agrotóxicos, principalmente glifosato que é considerado carcinogênico. E o mais grave: a monocultura está exterminando os insetos polinizadores. Cerca da metade da população das abelhas em todo mundo já desapareceu por culpa da monocultura que acaba com a diversidade das culturas , diminuindo o processo de polinizaçao e enfraquecendo esses insetos que desnutrem e são acometidos de parasitas. E se os insetos polinizadores sumirem, 2/3 de toda a diversidade de frutas e vegetais irão desaparecer. Problema mundial grave e que precisa ser discutido.
Portanto, não desmerecendo a filosofia e escolha de ninguém, essa discussão tem que ser mais abrangente e parar apenas de comer carne animal não vai resolver o problema da sustentabilidade, porque o caminho é outro: o equilíbrio; buscar velhas e novas formas de criação dos animais ; diversidade da cultura preservando os nossos solos, rios e o planeta

5 dicas para se proteger do Câncer

O câncer é uma doença extremamente complexa e a sua cura , nem tão pouco prevenção, não é uma conta matemática. Segundo alguns estudos, pequenas mudanças no nosso estilo de vida podem ajudar a prevenir o câncer que ainda é a segunda causa de morte por doença em quase todo mundo.
1. Alimentação saudável e equilibrada: evite os excessos de farinha refinada, açúcar e alimentos industrializado e cheios de aditivos químicos . Prefira frutas, verduras e produtos orgânicos em geral;
2. Pratique alguma atividade física e o mais importante : que você goste. Mantenha-se ativo e ajude a evitar a obesidade que é uma dos principais fatores de risco para diversos tipos de câncer;
3. Durma cedo. O hormônio do sono- a a melatonina- é considerado anticâncer. Respeite o seu corpo. Descanse o corpo e a mente. O stress também é um dos principais fatores causais para câncer;
4. Tenha muito amor no seu coração e distribua esse amor ❤️ . Sentimentos bons fazem bem para a saúde;
5. Evite o cigarro. Ele está relacionado com vários tipos de câncer e se for associado ao álcool aumenta de 10 a 100 vezes o risco para a doença.
Viu como o estilo de vida que você leva pode fazer diferença e ajudar a prevenir uma doença como o câncer? Ele não aparece da noite para o dia. Ele é fruto de anos de um estilo de vida errado .
Se gostou, curta e compartilhe este post para que mais pessoas tentem melhorar seu estilo de vida.

O que é Gordura Interesterificada?

  • A gordura interesterificada é formada por óleos que foram modificados quimicamente. É obtida a partir de mistura de óleo vegetal totalmente hidrogenado (gordura saturada – utiliza-se o óleo de palma neste processo) e óleos vegetais líquidos.
    O processo de interesterificação consiste em misturar estes óleos em proporções adequadas, submetê-los ao processo de interesterificação, onde sob ação de um catalisador e condições específicas de processamento, ocorre a reação para produção das gorduras com a consistência para a aplicação a que destina.
    Em 2007, diversos fabricantes começaram a substituir a gordura hidrogenada pela gordura interesterificada. No entanto, alguns estudos sugerem que, em alguns aspectos, esta pode ser mais danosa à saúde do que a gordura hidrogenada.
    A gordura interesterificada resulta da interesterificação dos óleos e tem como objetivo aumentar o ponto de fusão e por conseguinte endurecer os óleos. A interesterificação consiste em alterar a posição dos ácidos gordos nos triglicerídeos e tem grande vantagem sobre a hidrogenação pois não leva à formação indesejável dos ácidos gordos trans. Por isso hoje as margarinas e cremes são produzidas a partir de óleos vegetais e de uma pequena quantidade de óleo/gordura interesterificada.
    Em que produtos estão esta gordura: becel, biscoitos recheados, sorvetes, doces ,pastelarias e fast foods em geral, que além desta gorduta, estes produtos estão cheio de aditivos químicos , ácucar e farinha refinados.
    E você ainda acredita que o óleo de coco é o vilão da história?
    Referências 👇
  • Sundram K, Karupaiah T, Hayes K. (2007). «Stearic acid-rich interesterified fat and trans-rich fat raise the LDL/HDL ratio and plasma glucose relative to palm olein in humans.» (PDF). Nutr Metab. doi:10.1186/1743-7075-4-3
  • https://www.sciencedaily.com/releases/2007/01/070116131545.htm

Óleo de coco: Mocinho ou Vilão ?


Mais uma vez falar de óleo de coco dá Ibope e hoje talvez seja o alimento mais discutido na rede social. E fico muito triste por isso , pq o público que sai perdendo, fica confuso e não sabe mais em quem e no que acreditar.
O coco e seus subprodutos são utilizados há centenas de anos em várias partes do mundo. É um alimento natural como outro qualquer. Nem totalmente mocinho e nem totalmente vilão.
Acho que o problema começou quando quiseram torná-lo o milagre do emagrecimento e saíram divulgando e prescrevendo como se fosse água.
Diversos trabalhos tem sido realizados para demonstrar que o óleo de coco não emagrece assim como não é milagroso. Isso é fato. Nenhum alimento é!
Saiu um trabalho mostrando que o óleo de coco em temperaturas de 240 graus por 2 horas produziu 3-monocloropropano-1,2-dip (3MCD) -substância cancerígena e óbvio que irá produzir pq o ponto de fumaça do óleo de coco é mais baixo: 200. Não seria correto fazer o trabalho numa temperatura mais baixa que o seu ponto de fumaça? Vc vai passar 2h fritando óleo ?
Portanto será que demonizar este alimento é o correto ou orientar a população a usar em baixas temperaturas e em quantidades adequadas? Demonizar o óleo de coco é demonizar o leite materno (quimicamente são iguais em ácidos graxos saturados).

Outra coisa que deve ser observada é o tipo de óleo de coco a ser consumido. Existe oleo de coco : extra virgem , virgem e refinado. O ideal é que para consumo seja o extra virgem. O refinado passa por processamentos quimicos que o torna de péssima qualidade e não deve ser consumido. 
Demonizar o óleo de coco , assim como manteiga é muito pequeno quando o profissional sabe que o equilíbrio e a quantidade de gordura saturada é o mais importante . Nós que perdemos com essa polêmica sensacionalista de profissionais defendendo e outros atacando . Eu prefiro ficar no bom senso e equilíbrio usando óleo de coco , azeite de oliva , manteiga , óleo de abacate , dendê de forma moderada e variada pra dar sabor aos meus alimentos e as necessidades que preciso da gordura saturada que tem seus benefícios tb. Mas parece que muita gente esqueceu o bom senso.

Carne vermelha e processada aumentam o risco para câncer?

Em outubro de 2015, a Agência Internacional de Pesquisas sobre o Câncer (IARC) emitiu um comunicado de imprensa sobre os resultados da avaliação da carcinogenicidade da carne vermelha e processada. Com base em revisão de uma vasta literatura científica, o consumo de carne vermelha foi classificado como “provavelmente cancerígeno para humanos”. Dada a importância deste tópico, este ano, foi publicada uma nova revisão sobre a carcinogenicidade da carne vermelha e processada.
Alguns novos estudos epidemiológicos e novas revisões apoiam claramente
a decisão do IARC que foi publicada durante esses meses. No entanto, ainda existem algumas lacunas para serem estudadas e avaliadas:
– É preciso estabelecer os mecanismos que levam ao aumento do risco de câncer colorretal (CRC) e outros tipos de câncer decorrentes do consumo de carne vermelha e processada;
– É preciso estabelecer o papel de carcinógenos conhecidos ou suspeitos contidos em carnes não cozidas ou não processadas, bem como a influência de cozinhar. -Finalmente, os pesquisadores acreditam que é preciso realizar novos estudos epidemiológicos para elucidar se o consumo de carne branca, como carne de porco e / ou aves, é positiva ou inversamente
associado a um risco aumentado de câncer de intestino e outros tipos de câncer.
Quem quiser o artigo é só me pedir 👇
🔹Referência: Domingo, J.L. & Nadal M . Review: Carcinogenicity of consumption of red meat and processed meat: A
review of scientific news since the IARC decision. Food and Chemical Toxicology 105 (2017) 256-261

Você conhece Tapenade?

Quem aqui conhece tapenade? É uma pasta de azeitona e um prato típico do sul da frança que tem como base: azeitonas, alcaparras e azeite de oliva.

A foto foi do tapenade que fiz esta semana. Muita gente sempre me pede a receita , então vamos lá :
– Azeitonas, alho, pimentão, alcaparras. Tudo picadinho. Depois mistura tudo e tempera com bastante azeite de oliva e ervas a gosto.

– Não precisa cozinhar nada.

– Não precisa colocar sal porque azeitonas e alcaparras já tem e se você quiser diminuir a quantidade de sal deixe as alcaparras e azeitonas de molho na água por 15 minutos que tira um pouco do sal .

– Guarde num pote de vidro fechado na geladeira e sirva com pão , torradas, biscoitinhos ou como desejar.

Você pratica a arte de ouvir com o seu paciente?

Todos nós queremos aprender a arte de falar em público, de expressar, de ter uma boa oratória. Mas quem gostaria de aprender a ouvir?
Ouvir talvez seja mais difícil que falar, mas nada é tão difícil que não possamos aprender.
Ouvir talvez seja mais difícil que falar, mas nada é tão difícil que não possamos aprender. Rubem Alves, psicanalista, escritor e teólogo, nos deixou uma variedade de textos que refletem conhecimentos e compreensão das emoções humanas e como a arte de ouvir faz toda a diferença nas relações humanas.
Jung, psiquiatra suiço,  também escreveu sobre a arte de ouvir. “A solidão não significa ausência de pessoas à nossa volta, mas sim o fato de não podermos comunicar-lhes as coisas que julgamos importantes, ou mostrar-lhes o valor de pensamentos que lhes parecem improváveis”. Trago essa reflexão aqui principalmente para os meus colegas avaliarem a arte da escuta dos seus pacientes.
Pergunte ao seu paciente o que ele quer e depois ouça , mas não apenas com ouvidos. Perceba a fala do seu paciente. Observe as expressões corporais e verbais . Você não vai conseguir isso realizando consultas de 20 minutos. Evite interromper , faça silêncio por um tempo, apenas ouça! Preste atenção, seja calmo, paciente, tranquilo. Parece difícil? E é! Mas tente! Eu mesmo devo ter falhado muitas vezes, mas quando resolvi estudar psicooncologia e Jung, melhorei bastante o meu atendimento . E falo sobre isso no meu curso online de Nutrição e câncer. Lembre-se: ouvir é um ato de amor. Quer ser ouvido? Primeiro ouça! Talvez o que você acha que é melhor para o seu paciente pode não ser realmente o que ela quer ou precisa. E precisamos lembrar que cada paciente é um ser único!
Apenas para refletir !
#dicadebemnutrition

Polimorfismos Genéticos e o teste genético

teste genetico

Polimorfismos genéticos são variações genéticas comuns que nós seres humanos temos e que são responsáveis por expressar algumas informações através dos nossos genes. Os polimorfismos podem ser bons ou ruins. Essas variações são herdadas de nossos pais e podem ficar silenciadas por vários anos . O nosso estilo de vida pode ativar esses genes como por exemplo: dificuldade de ganhar ou perder peso ; dificuldade de metabolizar algum nutriente e até mesmo levar a um aumento de risco de desenvolver uma doença . Atualmente existem testes genéticos que auxiliam o profissional capacitado a interpretar essas variações para ajudar na escolha de uma melhor estratégia nutricional e preventiva . Assim como entender porque uma estratégia como “low carb” ou “jejum intermitente ” não funciona pra todo mundo .
Pra mim hoje no Brasil, as pessoas mais qualificadas para interpretar esses testes e aplicar estratégias nutricionais adequadas são Luciano Bruno e Rita Castro, que inclusive tive o prazer de fazer um curso online maravilhoso sobre Nutrigenômica .

Nem só de dieta cetogênica e probiótico vive o homem

pos siteTem dias que desanimo quando vejo tanto profissional defendendo estratégia nutricional e um suplemento de bactérias como se fosse as únicas esperanças do paciente com câncer .
A dieta cetogênica é uma estratégia que pode ser utilizada pelos pacientes oncológicos mas que deve ser usada com critério e seleção. E NÃO É PARA TODOS! Assim como o uso de probióticos que em alguns casos pode ser benéfico para o paciente MAS AINDA FALTA ESTUDOS EM HUMANOS mostrando a eficácia e segurança no uso deles e por isso deve ser usado com critério é em casos selecionados.
Mas o mais importante desta polêmica toda em torno do tratamento destes pacientes é O BEM ESTAR E QUALIDADE DE VIDA DELES.
O nutricionista tem o dever de escutar seu paciente , descobri quais os seus anseios e desejos; o nutricionista deve trabalhar na reeducação alimentar do paciente e apoiá-lo para melhores escolhas ; o nutricionista deve ajudar o paciente a COMER comida em momentos que nem água ele consegue ingerir .
O que cura câncer ainda é remover o tumor, tratar com cirurgia e outras terapias aliadas a uma nutrição adequada.
O câncer é uma doença complexa , o metabolismo tumoral não se resume a apenas açúcar e o paciente oncológico não é uma cobaia! É um ser humano sofrendo com o impacto do diagnóstico, com anseios, desejos e com uma história alimentar. Ele não é um rato e apenas um prato de comida.
Pensem nisso antes de saírem prescrevendo dieta cetogênica para todo mundo assim como probiótico. Trabalhei 18 anos com pacientes oncológicos e só prescrevi UMA dieta cetogênica e tratei muita diarréia sem usar probiótico ( que é caro e que com o mesmo dinheiro o paciente compra comida e um suplemento mais completo )

Sapoti tem baixo Índice Glicêmico

sapoti

Sapoti lembra muito a minha infância quando ia pra fazenda de uma tia e acordava de madrugada pra catar sapoti antes que os morcegos acordassem (pq eles adoram sapoti assim como eu rs) .
Minha mãe me conta que na infância dela, o povo fazia chiclete do sapoti.
Imagine minha felicidade quando encontrei sapoti no mercado asiático mesmo estando nos states e longe da minha Bahia
Fruta docinha com gosto inigualável, é típica do nordeste. Muita gente pensa que por ser doce tem alto índice glicêmico MAS um estudo feito na Universidade do Ceará ( UECE) investigou o IG de algumas frutas regionais e o sapoti tem um baixo índice glicêmico assim como o maracujá , cajá e goiaba. O estudo foi liderado por Helena Alves Sampaio, doutora em farmacologia e Tatiana Uchoa Passos, mestre em saúde pública . Em cada 100g de sapoti temos 10g de fibras , algumas vitaminas e minerais .
Com essa notícia fiquei mais feliz ainda.
Claro que como tudo na vida temos que comer com moderação. Apesar da vontade de comer uma dúzia dessa gostosura, como apenas 2 ontem em horários diferentes .